Notícias

Vereadora Belinha defende modelo de segurança na zona rural

15 de Outubro de 2014

A vereadora Isabel Ribeiro (Belinha) está defendendo a adoção de um novo modelo de segurança pública para a zona rural em Passos, onde segundo ela o problema da violência atinge níveis insuportáveis para o produtor

Vereadora Belinha defende modelo de segurança na zona rural

Vereadora Belinha defende modelo de segurana na zona rural

A vereadora Isabel Ribeiro (Belinha) está defendendo a adoção de um novo modelo de segurança pública para a zona rural em Passos, onde segundo ela o problema da violência atinge níveis insuportáveis para o produtor: assaltos com agressões, furtos, invasões das propriedades, prejuízos incalculáveis e com consequências ainda mais cruéis, segundo a vereadora, já que o clima de medo tem levado muita gente a abandonar o campo.

Em busca de alternativas em que o somatório de forças possam criar um sistema de segurança para a zona rural, Belinha esteve em Uberlândia, no Triângulo Mineiro – onde uma experiência bem sucedida tem levado a paz de volta para quem vive da atividade rural. Trata-se da “Área Integrada de Segurança Pública Rural” (Aisp Rural), um modelo que a vereadora acredita que pode ser estendido em Passos.

 A Aisp Rural é uma célula das regiões integradas, projeto que o governo do Estado implantou em Minas na zona urbana de diversos municípios, e no caso específico de Uberlândia a mobilização das lideranças possibilitou que a idéia ganhasse um núcleo especial para o campo. Em menos de um ano de funcionamento o pioneirismo da Aisp Rural baixou para praticamente zero o índice de assaltos e furtos na área rural de Uberlândia.

A viagem foi mais uma etapa da movimentação da vereadora, que já havia solicitado diretamente ao governador Alberto Pinto Coelho uma Aisp Rural para Passos. Em ofício datado de 30 dejulho, assinado pela chefe adjunta, a Polícia Civil respondeu que a proposta está sendo estudada.

Conhecendo o modelo

A vereadora Belinha esteve no Sindicato Rural de Uberlândia, ouvindo do superintendente José Gaspar de Faria que a instituição buscou a parceria com o Estado, estabelecendo o projeto de um efetivo específicode policiais. A instituição cedeu um espaço dentro do parque de exposições para a Aisp, onde trabalham integrados a PM com 40 policiais, a Polícia Civil com um delegado e um escrivão e uma equipe de investigadores. O Sindicato contribui também com parte dos combustíveis e a manutenção das viaturas.            

A avaliação é que a parceria vem dando muito certo.

O sargento Carlos Garcia apresentou os números positivos, relatando para a vereadora que o último assalto registrado na zona rural de Uberlândia ocorreu em janeiro de 2014. De lá para cá, segundo ele,  o patrulhamento com 8 viaturas e a implantação da rede de vizinhos protegidos fizeram zerar a violência. De acordo com ele, a presença da PM nas roças estabeleceu a afinidade com o produtor, que agora quando vê qualquer movimentação de estranhos aciona a Aisp.

Para conferir o resultado desse trabalho, a vereadora Belinha foi também ouvir relatos testemunhais. O produtor João Batista Leite, que mantém uma pousada a 5 km de Uberlândia, disse que iniciativa restabeleceu a segurança. “Melhorou demais da conta, isso (a Área Integrada de Segurança) foi preponderante para nós, produtores”, ele afirmou.

Idéia para Passos

Belinha, aolembrar que “ o produtor está desprecavido”, aponta que a situação chegou a um ponto tão crítico em Passos que é difícil a semana em uma propriedade não é invadida. “Somos todos vítimas, agora por exemplo acabo de saber de um furto de 40 novilhas”. “E há toda sorte de dificuldade, ocorre muitas vezes do produtor ligar o 190 e cair em outra cidade por causa do celular. O medo está fazendo muita gente a deixar a terra para trás”, acrescenta a vereadora.

Para discutir a possibilidade de adoção em Passos da Aisp Rural, a vereadora pretende buscar o comando do 12º BPM e as autoridades da segurança na capital. Além disso, pretende agendar a vinda do pessoal envolvido com aidéia em Uberlândia, para falar diretamente aos produtores passenses. Belinha acredita que as parcerias são o caminho para retomar a segurança no campo. “Hoje em Passos só há uma viatura para a zona rural, mesmo assim dividindo atribuições com ocorrências na cidade. Vamos buscar as parcerias com o Sindicato Rural, com a Polícia Militar e com a Polícia Civil para viabilizarmos a nossa Aisp Rural”.

Vereadora Belinha defende modelo de segurança na zona rural Vereadora Belinha defende modelo de segurança na zona rural

© 2019 Câmara Municipal de Passos
Todos os direitos resevados.