Notícias

Ordinária tem cinco projetos aprovados

23 de Dezembro de 2008

            A Cmara Municipal de Passos realizou na segunda-feira (22 de dezembro) a penltima reunio ordinria da atual legislatura. Cinco projetos que estavam na ordem do dia foram aprovados. Os vereadores estiveram tambm reunidos no plenarinho com os engenheiros do DER-MG e da construtora M-Martins, que executa a obra da ponte Passos-So Joo Batista do Glria.
            Dos cinco projetos aprovados, dois do Executivo foram votados em segundo turno, dispondo sobre incentivos para empresas. Em turno nico, foi aprovado projeto de resoluo de autoria do vereador Marcos Salutti que concede o ttulo honorrio de Cidadania Passense a Auta Maria Bianco Correa. Em primeiro turno, foi aprovado projeto do Executivo que cria Centro de Educao Infantil e projeto de autoria do vereador Alexandre de Almeida que estabelece diretrizes para a concesso de incentivos pelo municpio.
            A Cmara Municipal volta a se reunir no dia 29 de dezembro para a ltima reunio ordinria, marcando o encerramento da 15ª legislatura. Diversos projetos esto previstos para serem votados, limpando a pauta.
 
Ponte
 
            Engenheiros do DER-MG e da construtora M-Martins estiveram na Cmara para comunicar aos vereadores que protocolaram requerimento na Prefeitura, solicitando a demolio parcial da praa do Porto – na margem de Passos do Rio Grande -, tendo em vista a necessidade de liberao do local para a construo de pistas laterais que fazem parte do projeto da ponte.
            Segundo eles, as pistas vo servir de acesso para comerciantes e rancheiros, alm de permitirem o contorno sob a ponte para quem no vai fazer a travessia. Cada vereador recebeu um pequena cpia do projeto de construo, que segundo os engenheiros tem cronograma previsto de 24 meses.
            Na reunio no plenarinho eles explicaram que h um acordo do governo do Estado com as prefeituras de S.Joo B. do Glria e Passos, pelo qual os municpios ficaram responsveis pela liberao das reas das duas margens, incluindo as desapropriaes. Segundo disseram, por esse entendimento o Estado assume os custos da ponte, sendo que qualquer alterao do projeto que venha a implicar em aumento das despesas poderia inclusive acarretar a paralisao da obra.
 
 
SDLP/jpe
030/2008
23/12/08

© 2019 Câmara Municipal de Passos
Todos os direitos resevados.