Notícias

Câmara aprova CPI para investigar denúncias

27 de Junho de 2006

             A Cmara Municipal de Passos vai instaurar uma Comisso Parlamentar de Inqurito (CPI) para investigar denncias de um ex-prestador de servios do municpio, que acusa o Legislativo de irregularidades em pagamentos e de interferncia na contratao de funcionrios. A CPI vai ampliar o alvo da investigao, no se limitando ao tempo de mandato da atual mesa diretora, mas de todo o perodo em que a empresa de Antonio Claret prestou servios ao municpio.
            O pedido de CPI entrou assinado pelos vereadores da bancada de oposio e foi lido na reunio ordinria da noite de segunda-feira (26 de junho). Assinada por todos os vereadores da Casa, foi aprovada emenda modificativa proposio que prev a ampliao das investigaes. O presidente da Casa, vereador dr. Jos Roberto Bernardes, disse que o maior interessado na apurao e que determinou a leitura em plenrio do pedido da Comisso imediatamente anlise de que a solicitao cumpria as exigncias legais. Jos Roberto j solicitou aos lderes as indicaes dos nomes que vo compor a CPI.
            Vrios ex-empregados da empresa de Antonio Claret procuraram a Cmara Municipal na noite de segunda-feira, para manifestar apoio s investigaes, dizendo que estaro disposio para colaborar. Em reunio com os vereadores no plenarinho, a pedido dos ex-empregados, estes desenharam a figura de um dono de prestadora de servios que atrasava salrios, no recolhia direitos trabalhistas e que dava o calote tambm em empresas conveniadas.
            O ex-empregado Jos Cndido da Silva afirmou que seu acerto trabalhista com Antonio Claret s aconteceu por interveno do Ministrio Pblico Estadual e que tempo depois veio saber que a empresa no depositava o FGTS e nem recolhia para o INSS. O ex-empregado Marcos Siqueira confirmou que a empresa no recolhia as contribuies obrigatrias, atrasava salrios em at 3 meses e que quando saiu no conseguiu receber o acerto. Disse que recorreu Justia do Trabalho, mas recentemente foi informado que possivelmente no poder receber nada, porque o dono da empresa no dispe de bens para serem penhoradas.
            Na sua narrativa, Marcos Siqueira disse que so inmeros os ex-empregados em dificuldades financeiras at hoje e cujas famlias chegaram a passar fome pelos atrasos nos salrios. Uma outra denncia grave, segundo ele, que a empresa de Claret conveniava-se com o comrcio de supermercados e lojas, liberava os chamados vales descontando-os no salrio seguinte mas no repassava o valor correspondente  para os conveniados.
            Segundo o lder do prefeito na Casa, vereador Nivaldo Chaparral, a Prefeitura ameaa processar Antonio Claret, porque o dono da empresa tem usado o pretexto de no acertar com os ex-empregados com a justificativa de que teria dvidas para receber do municpio, quando segundo o lder a Prefeitura no deve nada empresa.
 
 
SDLP/jpe
086-2006
27/06/06

© 2019 Câmara Municipal de Passos
Todos os direitos resevados.