Notícias

Câmara levanta propostas para a Fesp

30 de Agosto de 2005

      Conflitos internos na relao da instituio com os alunos; a necessidade de buscar novos caminhos diante da novela que se arrasta na encampao pelo governo do Estado; o entendimento como sada para a crise criada na direo do conselho curador. Questes como essas foram levantadas na Audincia Pblica realizada pela Cmara Municipal de Passos na noite de sexta-feira (26 de agosto), que convocou o debate exatamente para discutir o conflito criado com a possibilidade de mudana na presidncia do conselho da Fundao de Ensino Superior de Passos.
      A Audincia reuniu um conselheiro e um professor da Fesp, representantes dos alunos, dois secretrios municipais e a maioria dos vereadores. Superada a crise no final de semana, com o atual presidente do conselho curador sendo mantido no cargo, uma das sugestes levantadas no debate foi a criao de um conselho comunitrio, para sugerir mudanas no estatuto da instituio e propor novos caminhos para o seu futuro.
      O novo integrante do conselho curador, Frank Lemos Freire, disse que a deciso de manter o professor Fbio Kallas na presidncia nasceu de um entendimento, que visou preservar a Fundao. Frank disse que h um sentimento de unio no conselho ressalvando, no entanto, ter solicitado que fosse constado em ata propostas que segundo ele foram acatadas. A primeira, narrou , prev a reforma do estatuto com a adoo de direito a voto ao aluno.
      O conselheiro quer tambm a deflagrao de uma luta pela federalizao da entidade, bem como a realizao de reunies quinzenais do conselho e um debate amplo sobre o projeto de transformao em centro universitrio, com a participao da comunidade estudantil. Ainda segundo ele, cursos deficitrios podero ser fechados.
      O estudante David Reginaldo Ribeiro Trautwein, representante da UNE, defendeu maior transparncia na Fesp e disse que  ingerncias polticas no conselho, que detonaram a crise, no representariam novidade porque aconteceram outras vezes. O aluno chamou de retrocesso a possibilidade de transformao em centro universitrio, afirmou que os valores das mensalidades hoje impedem muitos de estudar na Fundao e em tom de desabafo disse que a entidade transformou-se em "um cabide de emprego". Para ele, h "autoritarismo" dentro da instituio, criticando ainda a possibilidade de cursos serem fechados. "Universidade no comrcio, Educao no pode ser mercantilizada", destacou.
      Para o chefe de Gabinete do prefeito Atade Vilela, Breno Lemos Maia, "o bom senso prevaleceu", reafirmando segundo ele o compromisso da administrao com a Fesp. O secretrio municipal de Planejamento, Luis Carlos Lima Reis, defendeu a ampliao das parcerias com a entidade .
      Por sua vez, o professor Antonio Theodoro Grilo defendeu a necessidade da entidade revisar vrios pontos, alertando que o fechamento de cursos na Faculdade de Filosofia vai acarretar a falta de professores na cidade e na regio. Grilo lembrou que a Fafipa foi a precursora do ensino universitrio na cidade e sempre sobreviveu s crises, no podendo ser  penalizada por planilhas de mensalidades, que no levam em conta a estrutura que a Escola oferece pronta para outros cursos. "Daqui a pouco no teremos mais professores".
      Na viso do professor Grilo, a discusso sobre centro universitrio deve esclarecer a comunidade, que segundo ele ainda no conhece realmente o que vem a ser essa transformao. O professor afirma que a criao do centro no exclui a figura jurdica de fundao e que a mudana no retrocesso, observando que outras cidades que j criaram seus centros esto colhendo bons resultados. "Tem que ser discutido amplamente", afirmou.
      O professor Grilo criticou tambm o que chamou de "evaso da massa crtica", afirmando que a Fesp vem praticando uma poltica equivocada de trazer professores de fora, em prejuzo de docentes da cidade. "Essa poltica vem sendo praticada, quem abre cursos coloca quem quer", denunciou. Segundo ele, desde que haja a mesma qualificao a Fesp deveria priorizar o corpo docente local.
      O presidente da Cmara Municipal, vereador dr. Jos Roberto Bernardes, sugeriu a criao de um conselho comunitrio, reunindo os diversos segmentos, para debater os assuntos de interesse da Fundao, como, por exemplo, a questo do estatuto. Para o vereador Waldemar Ribeiro, a crise teve o lado positivo de no acarretar perdedores. "A cidade inteira se mostrou ao lado a Fesp". 
      O vereador Hilton Silva elogiou o conselheiro Frank Freire e disse ver como importante a criao do conselho. O vereador Jos Antonio Freitas Campos, o Tuco, elogiou a mobilizao dos alunos, acreditando tambm ser importante a criao do conselho. Participaram ainda da Audincia os vereadores Sebastio Bacada, Renato Andrade e Renatinho Ourives.


SDLP/jpe
049/2005
30/08/05

© 2019 Câmara Municipal de Passos
Todos os direitos resevados.